04 maio 2014

Casal de pássaros noivos






Gostei da brincadeira com papel machê. Agora estou finalizando um casal de pássaros que pode ser usado como topo de bolo.






Quadrinhos personalizados







Acho fofo aquelas ilustrações com gatinhos de terno ou suéter, bem nerd. Fiz um pug com camisa jeans e outro gato com terno.

Já fiz as molduras para essas ilustrações. Usei base de papelão, papietagem e papel machê.
















Minha primeira boneca






À partir da ilustração abaixo, iniciei a minha primeira boneca em papel machê. Pensei em leveza e tranquilidade.


A dúvida surgiu....como fazer a estrutura para que o vestido ficasse bem firme? Encontrei aqui a solução e fiz a minha versão.


Tudo fica mais fácil quando a estrutura é montada. Agora para dar volume e firmeza, é só usar o jornal e a criatividade.


O cabelo foi feito com papel crepom. Ficou com o mesmo volume e movimento da ilustração que eu havia feito. Eu só não sabia como o papel crepom ia se comportar com a tinta acrílica, mas ele absorveu bem e não derreteu. Quando secou ficou duro.

É incrível como não dá pra saber como a peça vai terminar. E aí está o resultado com algumas modificações:









Fiquei muito animada para começar a reproduzir em papel machê as minhas ilustrações. Meu próximo passo será a Frida Kahlo. Já montei a estrutura e...adiante!

A massa de papel





Inicialmente, fiz uma mistura que quebrava, não ficou homogênea. Todas a dicas que eu pesquisei falavam pra não colocar cola demais, mas só consegui a consistência perfeita para modelar depois de colocar bastante cola. Claro que eu fui testando a aderência em uma peça. Não dá pra despejar cola disparadamente.


Sempre achei esquisita a mistura com farinha de trigo. Acho que mesmo colocando vinagre ou outro bactericida, os bichinhos sempre vão fazer uma visita. Sei lá, tenho essa impressão.


Guardo sempre na geladeira no saco plástico e naquele pote de sorvete que todo mundo tem em casa..


Tenho vontade de experimentar a mistura que leva massa corrida. Assisti em um vídeo e parece ficar bem lisinha. É preciso batedeira, acho trabalhoso.


Ai que bom ! ...correu tudo bem. Me animei!

Amo você, papel machê!






Sempre gostei de peças com o papel machê. São perfeitas e ao mesmo tempo imperfeitas, lúdicas, poéticas e sempre expressam uma mensagem.

Quantas vezes já observei e tentei desvendar o que estava escondido sob aquelas camadas de tinta e massa. Comecei a juntar embalagens, caixas e pensei em reciclar tudo o que eu tinha em casa. Vi que tudo pode ser usado, é só acrescentar criatividade. É uma técnica barata.

Chega de achar que a modelagem com a massa de papel é difícil.

Iniciei a minha pesquisa sobre as estruturas de arame. Fiz uma varredura em vários sites e blogs sobre o assunto. Resolvi fazer uma boneca que eu ilustrei no meu sketchbook. A minha dúvida era como reproduzir os cabelos esvoaçantes. Foi aí que eu resolvi usar o papel crepom e cheguei ao resultado desejado.

Na minha opinião, as etapas de papietagem e secagem são as que mais demoram. É um bom exercício para colocar a paciência em prática.

A boneca ainda não está pronta, preciso pintá-la, mas logo postarei o que fiz até agora.

:-)